ESPORTES ADAPTADOS E ENVELHECIMENTO: uma revisão sistemática

Débora Silva LIMA,, Renata Aparecida Rodrigues de Oliveira, Gustavo Leite, Elizângela Fernandes Ferreira

Resumo


O presente estudo objetivou verificar, na literatura nacional, como o esporte adaptado e outras modalidades de exercício físico contribuem para a manutenção da saúde e qualidade de vida em pessoas de meia e terceira idade. Trata-se de uma revisão sistemática. A coleta de dados foi por intermédio do Portal de Periódicos Capes. Incluiu-se artigos originais, com o tema esporte adaptado ou qualquer outra prática de exercício físico destinada à população alvo. Os resultados indicam que a prática dos esportes adaptados têm demonstrado mudanças positivas na vida desses idosos (coordenação, equilíbrio, força, resistência, memória), nas atividades de vida diária (sentar, levantar, agachar, melhora da marcha) e na socialização dos idosos e (redução do isolamento social, autonomia, independência). Conclui-se que a prática de exercícios físicos, é de grande importância para o aperfeiçoamento das capacidades físicas dos idosos, além da manutenção da saúde, qualidade de vida e uma melhora na socialização desses indivíduos. 


Texto Completo:

PDF

Referências


AIDAR et al. AUTONOMIA: idosos e adultos velhos: atividades físicas aquáticas e a autonomia funcional. Fitness & Performance Journal, Rio de Janeiro, v. 5, n. 5, p. 271-276, 2006.

ALBUQUERQUE, M. C.; BARBOSA, R. M. S. P. Análise das habilidades motoras no passe e recepção em gerontoatletas de gerontovoleibol. Fiep Bulletin, Manaus, v. 81, p.1-1, Special Edition, Article II, 2011.

ALMEIDA, A. G.; BARBOSA, J. A. S. Handebol adaptado para a terceira idade. Revista Movimento e Percepção, São Paulo, v. 9, n.12, 2008.

BENEDETTI et al. Associação entre os diferentes testes de força em idosos praticantes de exercícios físicos. Fitness & Performance Journal, Rio de Janeiro, v. 9, n. 1, p. 52-57, 2010.

BERTÉ, J. K.; FACHINETTO, S.; MÜLLER, G. G. Efeitos de 6 meses de jogos adaptados na composição corporal, capacidade funcional e no sistema imunológico de idosos. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v. 5, n. 30, p. 503-509, 2011.

BINOTTO, M. A.; SILVA, F.; CZEKALSK, Z. Esporte adaptado para idosos. Anais da SIEPE – Semana de Integração, Pesquisa e Extensão. Universidade Estadual do Centro Oeste/ Setor de Ciência da Saúde, 2009.

ELIA et al. Esporte e atividade física na idade avançada: incidência nas alterações do equilíbrio. Fitness &Performance Journal, Rio de Janeiro, v.9, n.1, p. 58-65, 2010.

FRANCHI, K. M. B.; JÚNIOR, R. M. M. Atividade física: uma necessidade para a boa saúde na terceira idade. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, Universidade de Fortaleza, Brasil, v. 18, n. 3, p. 152-156, 2005.

HAUSER, E. Câmbio, uma visão etnográfica sobre a prática esportiva adaptada para idosos, pautada pela competição. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Escola de Educação Física, Porto Alegre, 2013.

LIMA, L. H. R.; SANTOS, J. R.; DUARTE, E. R. Análise dos possíveis efeitos produzidos pela participação da pessoa idosa em eventos esportivos. Revista Estação Científica, Juiz de Fora, n. 07, p.1-17, 2012.

MIRANDA et al. Avaliação de um programa de atividade física durante o período de 8 meses para indivíduos acima de 60 anos por meio do protocolo GDLAM. Fitness & Performance Journal, Rio de Janeiro, v. 8, n. 5, p. 378-382, 2009.

MONTE et al. Ginástica Recreativa: um paradigma para a coordenação motora do idoso. Fitness e Performance Journal, Rio de Janeiro, v.5, n. 4, p. 232-235, 2006.

PEDRA, A.; PENHA, L. A.; SÁ, M. R. O voleibol adaptado e o benefício para a qualidade de vida dos idosos.EfiDeportes.com. Revista Digital, Buenos Aires, ano 18, n.188, 2014.

SILVEIRA, R.; ROSA, S. M. Envelhecimento e esporte: um estudo sobre os basqueteiros veteranos da cidade do Rio Grande/RS. Caderno de Educação Física, Rio Grande do Sul, v. 9, n.17, p. 57-66, 2010.

TAMANINI, S. A. Envelhecimento bem-sucedido e as aprendizagens no esporte competitivo: uma forma de adaptação de atletas que praticam corrida. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v.14, n. 2, p. 233-239, 2011.

TRANCOSO, E. F. A. S.; FARINATTI, P. T. V. Efeitos de 12 semanas de treinamento com pesos sobre a força muscular de mulheres com mais de 60 anos de idade. Revista Paulista de Educação Física, v.16, n. 2, p. 220-229, 2002.

VILARINHO et al. Efeitos do ciclismo indoor na composição corporal, resistência muscular, flexibilidade, equilíbrio e atividades cotidianas em idosos fisicamente ativos. Fitness &Performance Journal. Rio de Janeiro, v. 8, n. 6, p. 446-451, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.