NÍVEL DE APTIDÃO FÍSICA EM ADOLESCENTES PRATICANTES E NÃO PRATICANTES DE TREINAMENTO SISTEMATIZADO NO FUTEBOL

Carlos Henrique Ribeiro, Guilherme Machado, Leôncio Soares, Davi Correia da Silva

Resumo


A aptidão física é um estado que se caracteriza pela capacidade de executar atividades de lazer e diárias com vigor, enfrentar emergências imprevisíveis sem fadiga excessiva e contribuir com o baixo risco de desenvolvimento prematuro das doenças hipocinéticas. O objetivo do presente estudo é comparar o nível aptidão física entre adolescentes praticantes e não praticantes de treinamento sistematizado no futebol. Foram avaliados dois grupos, um praticante e outro não, contendo 28 adolescentes. Realizaram-se cinco testes físicos avaliando o desempenho esportivo dos mesmos, sendo eles, força explosiva de membros superiores e inferiores, agilidade, velocidade e aptidão cardiorrespiratória. Para a classificação de cada parâmetro, utilizou-se o manual do PROESP. Com o intuito de verificar a distribuição dos dados, foi realizado o teste de Shapiro-Wilk. As possíveis diferenças das variáveis foram verificadas pelos testes t independente e Mann Whitney. Para todos os testes, foi adotado o nível de significância de p <0,05. Para o tratamento estatístico dos dados empregou-se o software SPSS (Statistical Package for Social Science) para Windows®, versão 20.0. O effect size com r de Pearson foi aplicado para verificar se houve um tamanho alto ou baixo do efeito. Os resultados demonstram que o grupo praticante apresentou diferenças estatísticas nas capacidades: força explosiva de membros superiores e aptidão cardiorrespiratória. Conclui-se que o grupo praticante possui melhor aptidão cardiorrespiratória e de força explosiva dos membros superiores em relação ao grupo de não praticantes.

Texto Completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Wendel Sandro de Oliveira. Material didático sobre elaboração de artigos científicos e monografias. Metodologia da Pesquisa Científica, 2007. Ubá, MG: FAGOC.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT, Rio de Janeiro. Normas ABNT sobre documentação. Rio de Janeiro, 2000. (Coletânea de normas).

BÖHME, M.T.S. Aptidão física: aspectos teóricos. Revista Paulista de Educação Física. 1993;

BOHME, M. T; Talento Esportivo I: aspectos teóricos. Revista Paulista De Educação Física, 8(2), 90-100, 1994.

CARDOSO A.M, DARONCO L.S, PRANKE G.I, BORGES L.L, LOPES M.P, BAPTISTA A. Efeito de um programa de treinamento funcional sobre a aptidão física emgoleiros de futsal amadores. Revista cientifica perspectiva ciência e saúde, 2017.

CARL K. Talentsuche, Talentauswahl and Talentforderung. Schornforf. Fofmann-Verlag, 1988.

CLARKE, H.H. Application of measurement to health and physical education. New Jersey, Prentice Hall, 1967.

COHEN, J. A power primer. Psychological Bulletin, 1992

COSTA M. H, PICANÇO E.S. E.S, QUARESMA H. Treinamento específico de salto vertical para uma equipe de basquetebol sub-17 masculino. Revista motricidade, 2018

EKBLOM B. Applied physiology of soccer. Sports Med, 1986

FERREIRA C.R, DIAS M.L, VIEIRA M.M, FREITAS A.S , ALVES M.R, ANTUNES M.S, SILVA B.S, RIBEIRO L.H, RODRIGUES V.D. Análise da aptidão física relacionada à saúde de idosos praticantes e não praticantes de exercício físico da cidade de montes claros – mg. Revista eletrônica nacional de educação física-RENEF, 2018

FUHRMANN, M.; KRUG, R. R ;PANDA, M. D. J. Aptidão Física para o Desempenho Esportivo de Escolares DO PIBID/ UNICRUZ/EDUCAÇÃO FÍSICA, 2001

GALLAHUE, D. L.; OZMUN, J. C. Compreendendo o desenvolvimento motor: bebês, crianças, adolescentes e adultos. Revista Phorte. 2003

GONÇALVES I.F, LAVORATO V.N, LOBATO L.V, MAFFIA R.M, GUEDES J.M Nível de aptidão física relacionada à saúde em crianças praticantes de natação Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, 2018

GUEDES, D. P.; Guedes, J. E. R. P. Atividade física, aptidão física e saúde. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, 1995.

HEBBELINCK, M. The concept of health-related to physical fitness. International Journal of Physical Education, 1984.

JONHSON, B. L.; NELSON, J. K. Practical measurements for evaluation in physical education. Minnesota: Burgess, 1979.

KOEPPE E., STAUB J.L, MELLO L.M, BORNIATTI L, LIMBERGER O.J níveis de aptidão física e saúde em crianças e adolescentes de 7 a 16 anos que praticam futebol pela escolinha galo / rio pardinho, no interior de santa cruz do sul – rs. Universidade de Santa Cruz do Sul, 2018.

Krustrup P, Aagaard P, Nybo L, Petersen J, Mohr M, Bangsbo J. Recreational football as a health promoting activity: a topical review. Scand J Med Sci Sports. 2010

LIMA F.E, COCO M.A, SANTOS T.A. Aptidão física em crianças e adolescentes praticantes de mini-tênis. Revista biomotriz, 2019

Léger L.; Mercier, D.; Gadoury, C.; Lambert J. The multistage 20 metre shuttle run test for aerobic fitness. Journal of Sports Science, Inglaterra: 1988

MALINA, R. M. Growth and maturation: basic principles and effects of training. In: Children and youth in organized sports. 2004

MAZIERO R.S , BOZZA R, FILHO V. C, PIOLA T.C, CAMPOS W .Correlação do Índice de Massa Corporal com as Demais Variáveis da Aptidão Física Relacionada à Saúde em Escolares do Sexo Masculino de Curitiba-PR, Journal of healt Science, 2015.

MCGAVIN CR, Artvili M, Naoe H, Mchardy GJR. Dypnoe, disability and distance walked comparison of estimates of exercise performance in respiratory disease. Brit. Med, 1978.

MELO,S,R. Sistemas e táticas para futebol.Srint, Rio de Janeiro, 1999

MELLO, J.B.; Hernandez, M.S.; Farias, V.M.; Pinheiro, E.S; Bergmann, G. Aptidão Física Relacionada ao Desempenho Motor de Adolescentes de Uruguaiana, Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. Vol. 23. Num. 4. 2015. p. 72-79.

NAHAS, M.V. Atividade física, saúde e qualidade de vida: conceitos e sugestões para um estilo de vida ativo. Londrina: Midiograf, 2001

NETO, A.S; MASCARENHAS, L.G; BOZZA R.; ULBRICH A.Z, VASCONCELOS I. Q; CAMPOS W.; VO2 máx e composição corporal durante a puberdade: comparação entre praticantes e não praticantes de treinamento sistematizado de futebol: Revista brasileira de cineantropometria e desenvolvimento humano, 2007.

NIEMAN, D.C. Exercício e Saúde. São Paulo. Manole. 1999

OLIVEIRA, F.B, Schwanke, N,L, Moraes, G,G, Todendi, P,F, Borges, S,T, Reuter, E,M, Burgos, L,T. Avaliação e desenvolvimento do VO2 de atletas participantes de uma escolinha de futebol. Revista do departamento de educação física e saúde e do mestrado em promoção da saúde da universidade de Santa Cruz do Sul, 2012.

ORTEGA, F.B.; Ruiz, J.R.; Castillo, M.J.; Sjostrom, M. Physical fitness in childhood and adolescence: a powerful marker of health. International Journal of Obesity. Vol. 32. Num. 1, p. 1-11.

PALUDO, A. C.; Batista, M. B.; Junior, H. S.; Cyrino, E. S.; Ronque, E. R. V. Aptidão cardiorrespiratória em adolescentes estimada pelo teste de corrida e/ou caminhada de 9 minutos. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. 2012.

PATE, R. R., SHEPHARD, R. J. Characteristics of physical fitness in youth. In: GISOLFI, C. V., LAMB, D. R. Perspectives in Exercise and Sport. Indianapolis: Benchmark Press. 1989. P. 1-45

PATE, R. R. The evolving definitionof physical fitness. Quest, v.40, n 3, p 174-179, 1988.

PEREIRA, C.H.; FERREIRA, D. S.; CAPETTI, G. L.; GUIMARÃES, L. C.; BARBACENA, M. M.; LIGGERI, N.; CASTRO, O. G.; LOBATO, S.; DAVID, A. C. Aptidão física em escolares de uma unidade de ensino de rede publica de Brasília-DF. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. Vol.16. Num.3. 2011. p.223-227

PERUSSE, L, Genetic and environmental sources of variation in physical fitness. Anaals of Human Biology, v, 14, n.5, p. 425-434, 1987

PINHEIRO E.S , COSWIG V.S, RIBEIRO Y.S, VECCIO F.B. Aptidão física no rúgbi: comparações entre backse forwards.Revista brasileira de ciências do esporte (2018)

PRIORE S, E. Composição corporal e hábitos alimentares: uma contribuição à interpretação de indicadores ao estado nutricional. Unifesp, São Paulo, 1998

Projeto Esporte Brasil (Proesp). Manual de testes e avaliação. 2015. Disponível em: . Acesso em: 12/05/2015

ROSEANE V. A, MOTA .J , COSTA M.C e ALVES J.C. Aptidão física relacionada à saúde de idosos: influência da hidroginástica. Revista brasileira medicina do esporte, 2004

RODRIGUES G.C , MARQUES K.C, SILVEIRA J.F, BURGOS L.T, REUTER C.P. Obesidade e aptidão física relacionada à saúde: um estudo com escolares de 10 a 13 anos de Santa Cruz do Sul – Brasil. Ciência da saúde, 2018

SILVA, M.C.; QUINCOZES, C.G.; SPIEKER, C.V. Prática atual de natação entre indivíduos com prática passada. Revista Brasileira de Ciências da Saúde. Vol. 17. Num. 2. 2013. p.127-132

SILVA, P.V.C.; COSTA JÚNIOR, A.L. Efeitos da atividade física para a saúde de crianças e adolescentes. Psicol. Argum, v.29, n.4, p.41-50, 2011.

VENÂNCIO P.E, SILVA J.P, RIBEIRO H.L, SANTANA V.S, TOLENTINO G.P. Aptidão física em adolescentes praticantes de futebol. Revista brasileira de futsal e futebol, 2018

VILLAR R. Efeitos do treinamento de futebol, idade cronológica e idade biológica sobre a composição corporal, limiar anaeróbio, potência aeróbia e capacidade anaeróbia em indivíduos de 9 a 15 anos do sexo masculino. Instituto de Biociências, Rio Claro (SP): Universidade Estadual de São Paulo; 2000.

WILLIAMS MH, ERGOGENIC AIDS: A mean to citius, Altius, Fourtius,and Olympic Gold. Res Q Exerc Sport,1996


Apontamentos

  • Não há apontamentos.