ANÁLISE DA INTEGRAÇÃO DE DEFICIENTES FÍSICOS NAS EMPRESAS X E Y DO POLO MOVELEIRO DE UBÁ

Ludmila Vieira Coelho, José Sérgio Costa Júnior, Leonardo Parma de Lima, David Oliveira Resende

Resumo


O presente artigo tem como objetivo geral analisar a integração dos colaboradores deficientes físicos (PCD) em duas empresas da cidade de Ubá - MG, denominadas Empresa X e Empresa Y. No que se refere à metodologia, classifica-se, quanto aos fins, como pesquisa exploratória e descritiva e, quanto aos meios, como pesquisa de campo, bibliográfica e estudo de caso. Foram aplicados questionários aos PCDs e o resultado evidenciou a percepçãoda integração deles com os demais funcionários, bem como foi possível verificar uma melhor preparação, no que se refere ao recebimento dos PCDs, da Empresa Y em relação à Empresa X.


Texto Completo:

PDF

Referências


ADMINISTRADORES. 7 nov. 2007.Mercado de trabalho: veja a realidade para os deficientes. Disponível em: . Acesso em: 22 mar. 2015.

ALTHAUS, Ana Paula. A inserção da pessoa com deficiência física no mercado de trabalho nas empresas da grande Florianópolis. Dez. 2009.

BERNARDINO, AlvanirRosa Minatto; BOTTAMEDI, Andréia Matilde. Inclusão das pessoas portadoras de deficiência física no mercado de trabalho: um olhar psicológico. Blumenau, 2004.

BERTHOU, François. Mentalidade includente, sociedade inclusiva. São Paulo: Memnon, 2009.

BRASIL. Decreto nº 3298, de 20 de dezembro de 1999. Regulamenta a Lei no 7.853, de 24 de outubro de 1989, dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, consolida as normas de proteção, e dá outras providências. Diário Oficial da União. Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2015.

CARREIRA, Dorival. A integração da pessoa deficiente no mercado de trabalho: contribuições para uma reflexão sobre o tema. São Paulo:Memnom-SENAC, 1997.

CARVALHO, Maria Nivalda de. Freitas. Inserção de gestão de trabalho de pessoas com

deficiência: um estudo de caso. RAC, Curitiba, v.13, Edição Especial, art. 8, p. 121-138,

jun. 2009.

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizações. 3. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

________. Desempenho humano nas empresas: como desenhar cargos e avaliar o desempenho para alcançar resultados. 6. ed.rev. e atual. Barueri, SP: Manole, 2009.

CLEMENTE, Carlos Aparício. Trabalho e inclusão social de portadores de deficiência. Osasco: Ed Pares, 2003.

CONADE -Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência. O mercado de trabalho para as pessoas com deficiência. Brasília, 2010. Disponível em: . Acesso em 22 mar. 2015.

DEFICIENTE ONLINE, Lei de cotas. Disponível em: . Acesso em: 14 abr. 2015.

DESSLER, Gary. Administração de recursos humanos. 2. ed. Tradução: Cecília Leão Oderich. São Paulo: Prentice Hall, 2003.

DOVAL, Jorge Luiz Moraes. Inclusão de pessoas portadoras de deficiência no mercado de trabalho: desafios e tendências. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2006.

FANCELLI, Andréia Lemos Goulart; BRIEKOWIEC, Wani Keli. Qualificação profissional: importância do treinamento. Universidade Paranaense- UNIPAR, 2009.

FEAPAES - Apae de Lavras. Inserçãode pessoas com deficiência intelectual e múltipla no mundo do trabalho. Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2015.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GIL, Marta.O que as empresas podem fazer pela inclusão das pessoas com deficiência. São Paulo: Instituto Ethos, 2002.

IBGE. Cartilha Censo 2010 pessoas com deficiência. Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2015.

INTERSIND. Sindicato Intermunicipal das Indústrias de Marcenaria de Ubá. Ubá Móveis de Minas. Minas Gerais, 2009. Disponível em: . Acesso em: 19 mar. 2015.

MARRAS, Jean Pierre. Administração de recursos humanos: do operacional ao estratégico. 13. ed. São Paulo. Saraiva, 2009.

MENDES, Rodrigo Hubner. A inclusão da pessoa portadora de deficiência nas organizações. São Paulo: Fundação Getúlio Vargas-FGV, 1997.

NAMBU, Taís Suemi. Construindo um mercado de trabalho inclusivo: guia prático

para profissionais de recursos humanos. São Paulo: SORRI-BRASIL; Brasília: CORDE, 2003. (Série Coleção Estudos e Pesquisas na Área da Deficiência, v. 10).

ONU. Convenção da Organização das Nações Unidas. Direitos das pessoas com deficiência, 1999. Disponível em: .Acesso em: 23 mar. 2015.

RAMALHO, Ednéia Cristina. Dificuldades da inclusão do deficiente físico no mercado de trabalho. Revista Científica Eletrônica de Administração,dez. 2005.

RELATÓRIO mundial sobre a deficiência.World Health Organization, The World Bank.Tradução:Lexicus Serviços Linguísticos. São Paulo: SEDPcD, 2012. 334 p.

ROBBINS, S. P. Administração: mudanças e perspectivas.3ª tiragem. São Paulo: Saraiva, 2002.

ROMITA, ArionSayão. Trabalho do deficiente: In JTB 17-812,1991. Brasil: Procuradoria Geral do Trabalho. Atividades do Ministério Público do Trabalho para inserção da pessoa portadora de deficiência no mercado de trabalho, 2000. Brasília: Ministério Público do Trabalho, 2000.167p.

SASSAKI, Romeu Kazumi. Inclusão: construindo uma sociedade para todos. Rio de Janeiro: WVA, 2005.

SCHWARZ, Andrea; HABER, Jaques. Cotas: como vencer os desafios da contratação das pessoas com deficiência. São Paulo: I Social, 2009.

SOUZA, Dalva Inês de; MULLER, Deise Margô; FRACASSI, Maria Angélica Thiele; ROMEIRO, Solange Bianco Borges.Manual de orientações para projetos de pesquisa. Novo Hamburgo: FESLSVC, 2013.

TANAKA, Eliza Dieko Oshiro. Acessibilidade: um dos caminhos para auxiliar na inclusão. Revista Brasileira de Educação Especial,Marília, v.12, n.1, p. 139-142, abr. 2006.

TELFORD, Charles, W.; SAWER, James M. O individuo excepcional. 4. ed. Rio deJaneiro: Zahar Editores, 1983.

VANDILMA, Maria. A integração da pessoa deficiente no mercado de trabalho: a dificuldade para preencher as vagas. Disponível em: . Acesso em: 17 abr. 2015.

VIANNA, Lucinéia Maria Brunelli Porto; TARDELLI, Paula Gracinda Alves de Souza. Inclusão e mercado de trabalho: uma análise das dificuldades enfrentadas por pessoas com deficiência em ingressar no mercado de trabalho da grande Vitória (ES), 2012. Faculdade Estácio de Sá-ES.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.