FATORES QUE CAUSAM OS ACIDENTES E INCIDENTES DE TRABALHO: um estudo de caso na Indústria de Alimentos S.A

Danielle Aparecida da Silva, Adriana Maria Vieira Mollica, Leonardo Parma de Lima, Vanessa Aparecida Vieira Pires

Resumo


O presente artigo tem como objetivo identificar e quantificar os principais fatores que causam os acidentes e incidentes de trabalho na empresa em estudo. Em relação à metodologia, utilizou-se a pesquisa aplicada, descritiva, bibliográfica. A técnica de coleta dos dados foi realizada através de uma planilha de controle interno de acompanhamento de acidentes e incidentes da Indústria de Alimentos S.A, onde foram registradas as ocorrências do período de junho de 2014 a junho de 2015. Tendo como base nos resultados obtidos, conclui-se que maioria dos acidentes e incidentes ocorridos afeta principalmente as partes superiores do corpo dos profissionais, seguidos de lesões como: traumas, cortes, fraturas. Na empresa, são realizados campanhas de conscientização, escolinha da segurança, ensinando ao trabalhador a maneira de usar corretamente seus EPIs, sua importância, a redução do risco na atividade com a utilização correta dos EPIs e EPC’s,  além do cuidado e atenção que se deve tomar ao desempenhar quaisquer atividades que apresentem algum risco inerente à saúde mental ou física do profissional.


Texto Completo:

PDF

Referências


ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 14280:2001- Cadastro de acidente do trabalho - procedimento e classificação. Copyright © 2001. Disponível em: < http://www.alternativorg.com.br/wdframe/index.php?& type=arq&id= MT E2Nw > Acesso em: 04 abr. 2015.

ANDRADE, Maria Margarida. Introdução à metodologia do trabalho científico. 5. ed. Atlas, São Paulo-2001.

ARAÚJO, Geraldino Carneiro; MENDONÇA Paulo Sérgio Miranda. Análise do processo de implantação das normas de sustentabilidade empresarial: um estudo de caso em uma agroindústria frigorífica de bovinos. Revista de Administração Mackenzie, v. 10, n. 2. mar./abr. 2009. Disponível em: < http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/RAM/ article/view/392>. Acesso: 04 abr. 2015.

ARAUJO, Giovanni Moraes de. Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional OHSAS 18.001/2007 e OIT. SSO/2001 - Comentado e Comparado, v. 2, 3. ed, Rio de Janeiro, 2013. Disponível em: Acesso em: 24 abr. 2015.

BERNARDES, Rosiani Corsini. Curso de prevenção de acidentes do trabalho para membros da CIPA. UNIFENAS Universidade José do Rosário Vellano, Alfenas, 2006-2007. Disponível em: . Acesso em: 26 abr. 2015.

BESEN, Fabiana, Projeto material de apoio. Instituto Federal Santa Catarina – Campus Araranguá, 2009. Disponível em: Acesso: 03 maio 2015.

BRASIL. Decreto Lei 259/98, de 18 de agosto de 1998. Artigo 20.º Trabalho por turnos.

Disponível em: https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source =web&cd=1&cad=rja&uact=8&ved=0CBwQFjAAahUKEwizsvKNptHIAhUChJAKHUbhBAI&url=http%3A%2F%2Fwww.madeiraedu.pt%2FLinkClick.aspx%3Ffileticket%3DQ55NiFjDbMs%253D%26tabid%3D2690%26mid%3D11148%26forcedownload%3Dtrue&usg=AFQjCNE-LZ95-pNTzIMM2fykUH37JM-5Qg&bvm=bv.105454873,d.Y2I. Acesso em: 26 ago. 2015.

BRASIL. Decreto Lei 5452/43 | Decreto-lei n.º 5.452, de 1º de maio de 1943. Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). Disponível em:

Acesso em: 22 jun. 2015.

BRASIL. Lei 6514, de 22 de dezembro de 1977. Disponível em: . Acesso em: 22 jun. 2015.

CUNHA, Thiago Moreira. Introdução à engenharia de produção. 1. ed. Universo: Rio de Janeiro, 2013.

GUIA DE ANÁLISE ACIDENTES DE TRABALHO. Ministério do Trabalho e Emprego -Secretaria de Inspeção do Trabalho Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho, 2010. Disponível em: . Acesso: 25 abr. 2015.

KOSCIANSKI, André; SOARES Michel dos Santos. Qualidade de software - aprenda as metodologias e técnicas mais modernas para o desenvolvimento de software. 2. ed. Novatec, 2007. Disponível em: . Acesso: 03 maio 2015.

LEÃO, Denis. Heinrich e Bird: prevenção e controle de perdas. Copyright © 2014. Escola da Prevenção. Disponível em: < http://escoladaprevencao.com/colunistas/heinrich-e-bird-prevencao-e-controle-de-perdas.html>. Acesso em: 24 jun. 2015.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MILANELI E. et al. Manual prático de saúde e segurança do trabalho. 1. ed. Yendis, 2010.

MINISTÉRIO PREVIDÊNCIA SOCIAL. Estatísticas de acidentes do trabalho. 2013, Anuários. Disponível em: . Acesso em: 25 jun. 2015.

NORMA REGULAMENTADORA 6 - NR 6. Equipamento de Proteção Individual - EPI - Guia Trabalhista, Copyright © 2003-2015, Portal Tributário. Disponível em:< http://www.guiatrabalhista.com.br/legislacao/nr/nr6.htm>. Acesso em: 13 maio 2015.

OLIVEIRA, Cláudio Antônio Dias de. Manual prático de saúde e segurança do trabalho. 1. ed. Yendis, 2010.

PANTALEÃO, Sérgio Ferreira. EPI - Equipamento de Proteção Individual - não basta fornecer é preciso fiscalizar. guia trabalhista, 2012. Disponível em: . Acesso: 12. maio 2015.

PEREIRA, Vandilce Trindade. A relevância da prevenção do acidente de trabalho para o crescimento organizacional. Universidade da Amazônia – UNAMA - Centro de Ciências Humanas e Educação – Curso de Serviço Social, Belém – Pará 2001. Disponível em: . Acesso: 26 abr. 2015.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Rio de Janeiro: Feevale, 2013. Disponível em:

Acesso em: 17 maio 2015.

WALDHEIM NETO, Nestor. Acidente de trajeto. Goiás: Copyright 2014. Disponível em: . Acesso em: 03 maio 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.