O EXIBICIONISMO EGOICO NO FORMATO MORTAL DA REPUTAÇÃO

Marcus Vinícius Félix de Souza, Ivi Pereira Monteiro, Cristina Toledo

Resumo


O presente artigo tem por finalidade expor alguns dos aspectos pertinentes ao debate contemporâneo em torno das perspectivas ligadas as diversas formas de desejos erótico-sexuais atreladas às tecnologias virtuais, bem como a apresentação do conceito e da indefinição, não só a sua complexidade, como também, da dificuldade de avaliação pela investigação empírica acerca do tema gerado. O objetivo deste estudo é diferir a relação entre o que é de caráter espontâneo e o que é impulsivo dentro deste contexto, contribuindo para o esclarecimento da sua distinção junto as parafilias apresentadas nas mídias atuais, bem como elucidar o que leva as pessoas a essa busca pela exposição virtual excessiva, e o que está implícito neste tipo de atitude social.

 

Palavras-chave: Parafilia, internet, exibicionismo.


Texto Completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

APA - American PsychiatricAssociation – (2002). Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais – DSM-IV-TR (D. Batista, Trad.) (4 ed. ver.). Porto Alegre: Editora Artmed. (Trabalho original publicado em 2001).

BLOCK, J.J. (2008). Issues for DSM-V: internet addiction [Editorial]. Am JPsychiatry. 165(3).

CASTELLS, Manuel. A galáxia da Internet. Trad. Maria Luiza X. A. de Borges. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2003.

CODO, Wanderley – Corpo (latria). Editora Brasiliense, São Paulo. 2004

COUTO, Edvaldo Souza. Uma estética para corpos mutantes. In: COUTO, Edvaldo Souza;

DAVIS, R.A. (2001). A cognitive-behavioral model of pathological internet use. Computer in Human Behavior. 17(2), 187-195.

FENICHEL, Qtto. The psychoanalytic theory of neurosis. New York, Norton, 1945.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Trad. Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 2009.

FREUD, Sigmund. Introdução ao narcisismo. In: Introdução ao narcisismo: Janeiro, 15 dez. 2013. Revista o Globo. p. 32-36. Janeiro, 15 dez. 2013. Revista o Globo. p. 32-36.

GOELLNER, Silvana Vilodre (org.). Corpos mutantes: ensaios sobre novas (d) eficiências corporais.Porto Alegre: UFRGS – Editora: 2007.

GRIFFITHS, M. (1999). Internet addiction: Fact or fiction? Psychologist. 12(5), 246-250.

HALL, Stuart. A Identidade cultural na pós-modernidade. DP&A Editora, RJ, 1992.

MARRA E ROSA, Gabriel; SANTOS, Benedito. Facebook e as nossas identidades virtuais. Brasília: Thesaurus, 2013.

MAY, Rollo. O Homem À Procura de Si Mesmo. Editora Vozes, 1982

RECUERO, Raquel. Redes Sociais na Internet.Porto Alegre: Sulina, 2009.

SHAPIRA N.A., Lessig M.C., Goldsmith T.D., et al. (2003). Problematic internet use: proposed classification and diagnostic criteria. DepressionandAnxiety. 17(4), 207-216.

YOUNG, K.S. (2011). Avaliação clínica de clientes dependentes de internet. In Young & Abreu (Orgs), Dependência de internet: manual e guia de avaliação e tratamento (pp. 36-54). Porto Alegre: Artmed.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.