PSICOSSOMÁTICA E OBSTETRÍCIA: UMA ANÁLISE BIOPSICOSSOCIAL

Karla Heloisa da Silva Dutra, Lana da Silva Antonio, Jaqueline Duque Kreutzfeld Toledo, Bruno Feital Barbosa Motta

Resumo


O presente artigo tem como objetivo o estudo dos mecanismos psicossomáticos presentes durante o processo de gravidez e os envoltos culturais que permeiam a mulher neste processo, a fala como forma de simbolizar transformando o “arcaico” em “originário” e a importância do Psicanalista neste processo. Para tanto, foi feita uma pesquisa bibliográfica tendo como base livros, revistas e artigos científicos, bem como o relato de dois casos que tratam dessa temática. Mediante a pesquisa realizada, foi constatada a importância do tema na área da saúde, visando melhor interpretação do processo, permitindo um olhar biopsicossocial do sujeito a fim de o mesmo se tornar participante consciente de seu processo de adoecimento. A partir da análise de  conteúdo dos casos é possível a compreensão da atuação do psicólogo como intérprete dos sintomas corporais, trabalhando na construção de sentido do arcaico, de forma a dar acesso a fala do sujeito, permitindo assim, participação mais consciente neste período gravídico-puerperal. Conclui-se a importância deste tema para a compreensão mais integral da mulher, e fornecer tratamentos mais efetivos.


Palavras-chave


Psicossomática. Obstetrícia. Biopsicossocial. Psicanálise. Mito do amor materno.

Texto Completo:

PDF

Referências


ARRAIS, Alessandra da Rocha; ARAUJO, Tereza Cristina Cavalcanti Ferreira de. Pré-Natal Psicológico: perspectivas para atuação do psicólogo em Saúde Materna no Brasil. Rev. SBPH, Rio de Janeiro , v. 19, n. 1, p. 103-116, jun. 2016 . Disponível em . acessos em 07 maio 2018.

ARRAIS, Alessandra da Rocha; MOURÃO, Mariana Alves. Proposta de atuação do psicólogo hospitalar em maternidade e UTI neonatal baseada em uma experiência de estágio. Rev. Psicol. Saúde, Campo Grande , v. 5, n. 2, p. 152-164, dez. 2013 . Disponível em . acessos em 07 maio 2018.

BADINTER, Elisabeth. O conflito: a mulher e a mãe. Rio de Janeiro: Record, 2011.

BADINTER, Elizabeth. Um amor conquistado: o mito do amor materno. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

BARBOSA, Roselaine Fernanda; DUARTE, Cláudia Aparecida Marchetti; SANTOS, LaisePotério dos. Psicossomática, gestação e diabetes: um estudo de caso. Psicol. cienc. prof., Brasília , v. 32, n. 2, p. 472-483, 2012 . Available from . access on 01 May 2018. http://dx.doi.org/10.1590/S1414-98932012000200014.

BOCCHI, Josiane; SALINAS, Paola; GORAYEB, Ricardo. Ser mulher dói: relato de um caso clínico de dor crônica vinculada à construção da identidade feminina. Rev. latinoam. psicopatol. fundam., São Paulo , v. 6, n. 2, p. 26-35, June 2003 . Available from . access on 01 May 2018. http://dx.doi.org/10.1590/1415-47142003002002.

DE MARCO, Mario Alfredo. Do modelo biomédico ao modelo biopsicossocial: um projeto de educação permanente. Revista Brasileira de Educação Médica, 2006.

DENZIN, Norman K.; LINCOLN, Yvonna. A disciplina e a pratica da pesquisa qualitativa. In: DENZIN, Norman K.; LINCOLN, Yvonna (orgs). Planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2 ed. Porto Alegre: ARTMED, 2006.

FONTELLES, Mauro José et al. Metodologia da pesquisa científica: diretrizes para a elaboração de um protocolo de pesquisa. Revista Paraense de Medicina, v. 23, n. 3, p. 1-8, 2009.

GIL, Antonio Carlos. Como Colaborar projetos de Pesquisa 4. Ed. – São Paulo: Atlas, 2002.

Lovo, Lígia Maria Albani. O trabalho de parto como fenômeno psicossomático. 2009. 108 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.

MELLO FILHO, Julio de. Psicossomática hoje. Porto Alegre: Artmed, 2010.

PÁDUA, Elisabete Matallo Marchesini de. Metodologia da pesquisa: abordagem teórico-prática. Campinas-SP: 10ª ed. Papirus, 2012.

RESENDE, Deborah Kopke. Maternidade: uma construção historica social p 175-191. Revista da Graduação em Psicologia da PUC Minas, Belo Horizonte, v. , n. 4, p. 1-356 ISSN 2448-0738, 2017.

SOARES, Ana Maria. Psicanálise e Psicossomática: Casos Clínicos, Construções. Ed. Escuta, São Paulo, 2015.

SANTOS, Ana Lucia Waltrick, CONTE, Barbara de Souza, BRATZ, Daniela Weber,. FARINATI, Débora Marcondes, COSTA, Juliana Martins, NUNES, Magda Dedavid,. MICHEL, Marcia Denise, BANGEL, Marina Lúcia Tambelli. FENÔMENO PSICOSSOMÁTICO: O PSIQUISMO SITIADO. Rev. Psicanálise SIG. Porto Alegre, p.63-65, Abr.2016.

SOARES, Ana Maria. Psicanálise e Psicossomática: Casos Clínicos, Construções. Ed. Escuta, São Paulo, 2015.

TAGUCHI, MycheleCapelliniMoris; PIO, Danielle Abdel Massih. Uma leitura psicanalítica da vivência da maternidade nos casos de aborto e prematuridade. Rev. Psicol. Saúde, Campo Grande , v. 6, n. 2, p. 56-61, dez. 2014 . Disponível em . acessos em 01 maio 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.