A CONSTRUÇÃO SOCIAL DO ESTIGMA EM MASCULINIDADE - UMA REVISÃO DE LITERATURA

Ivaldo Francisco de Oliveira Neto Neto, Itamar Martins Firmino Firmino, Pedrita Reis Vargas Paulino Paulino

Resumo


A presente revisão teórica teve por objetivo identificar artigos que discutam a construção do estigma em torno da masculinidade em contextos diversos, a partir do processo de interação social e das normativas de gênero. Buscou-se, nas bases Biblioteca Virtual em Saúde, Scielo, Redalyc e Google Acadêmico, os seguintes descritores: masculinidade, gênero, estigma, violência, relações sociais e identidade. Foram selecionados 17 artigos a partir da leitura dinâmica do resumo. Houve consenso com relação a importância dos estudos feministas para o surgimento de estudos sobre o masculino e de demais mecanismos sociais que o definem, bem como forte crítica às construções que concedem ao masculino um lugar de vítima na história de sua construção. A revisão sugere a importância da discussão sobre masculinidade e normas de gênero para a compreensão das relações sociais.

Palavras-chave


Masculinidade. Gênero. Construção social. Estigma. Psicologia.

Texto Completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, M. A. Mulheres espancadas: a violência denunciada. São Paulo: Cortez. 1985

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: São Paulo Edições, 2011.

BOCK, A. M. B.; FURTADO, O.; TEIXEIRA, M. L. T.; Psicologias: Uma introdução aos estudos de Psicologia. São Paulo: Saraiva, 2008. p. 214. ISBN 978-85-02-07851-2

BORBA, A. Movimento feminista, autonomia e organizações não-governamentais. Fempress, 141. Junho 1993

BOTTON, F. B. As masculinidades em questão: uma perspectiva de construção teórica. Rev. Vernáculo, n. 19 e 20, 2007. Disponível em: . Acesso em: 20 de abr. de 2019

CAMPOS, M. Feminismo e movimentos de mulheres no contexto brasileiro: A constituição de identidades coletivas e a busca de incidência nas políticas públicas. Revista Sociais & Humanas - Vol. 30 / Ed. 2 – 2017. Disponível em: . Acesso em: 20 de abr. de 2019

CIAMPA, A. C. Identidade. In: LANE, S.T.M.; CODO, W. (Orgs.) Psicologia Social: O homem em movimento. São Paulo: Brasiliense, 2012. p. 58-75 ISBN 978-85-11-15023-0

CONNELL, R. Políticas da Masculinidade. Educação e Realidade, Porto Alegre. Vol. 20 (2): 185-209 jul./dez. 1995. Disponível em: . Acesso em: 20 de abr. de 2019

GARCIA, S. M. Conhecer os Homens a Partir do Gênero e para além do Gênero. In Arilha, M.; Ridenti, U.; Sandra, G., e Medrado, B. (orgs.). Homens e Masculinidades: outras Palavras. São Paulo: Ed. 34, 1998.

GHILARD-LUCENA, M. I. Gênero e representações sociais na mídia: o corpo masculino. Redisco, Vitória da Conquista, v. 1, n. 1, p. 88-97, 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 de abr. de 2019

GIFFIN, K. A inserção dos homens nos estudos de gênero: contribuições de um sujeito histórico. 2005. Disponível em: . Acesso em: 27 de jan. de 2019.

GOFFMAM, E. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Márcia Bandeira de Mello Leite Nunes (Trad.). Rio de Janeiro: LTC. 1975

GUERRA, V. M. ET AL. Ser homem é.: adaptação da escala de concepções da masculinidade. Psico-USF, Itatiba, v. 19, n. 1, p. 155-165, Abr. 2014. Disponível em: . Acesso em: 27 de jan. de 2019.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. 19 ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.

MANCEBO, D; Contemporaneidade e efeitos de subjetivação. In: BOCK, A. M. B. (Org.); Psicologia e o compromisso social. 2. ed. rev. São Paulo: Cortez, 2009. ISBN 978-85-249-1515-4

MATOS, M. Teorias de gênero ou teorias e gênero? Se e como os estudos de gênero e feministas se transformaram em um campo novo para as ciências. Rev. Estud. Fem., Florianópolis, v. 16, n. 2, p. 333-357, Aug. 2008. Disponível em: . Acesso em: 27 de jan. de 2019.

MEDRADO, B.; LYRA, J. Por uma matriz feminista de gênero para os estudos sobre homens e masculinidades. Rev. Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 16, núm. 3, set/dez, 2008, pp. 809-840, Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil. Disponível em: . Acesso em: 27 de jan. de 2019.

NOLASCO, S. O apagão da masculinidade? Rio de janeiro: trabalho e sociedade, Ano 1, nº 2, dez. 2001. Disponível em: . Acesso em: 22 de abr. de 2019.

NOLASCO, S. Marc Lépine: violência e masculinidade no contemporâneo. Interfaces Brasil/Canadá, Belo Horizonte, V.1, N.3, 2003. Disponível em: . Acesso em: 22 de abr. de 2019.

OLIVEIRA, P. P. Discursos sobre a masculinidade. 1998; ISSO 19005-1. Disponível em: . Acesso em: 22 de abr. de 2019.

PINTO, A. D. C.; MENEGHEL, S. N.; MARQUES, A. P. M. K.; Acorda Raimundo! Homens discutindo violências e masculinidade. Rev: Psico, Porto Alegre, PUCRS, v. 38, n. 3, pp. 238-245, set./dez. 2007. Disponível em: . Acesso em: 22 de abr. de 2019.

RODRIGUES, A.; ASSMAR, E. M. L; JABLONSKI, B. Psicologia Social. Petrópolis, RJ: Vozes, 2016 (Série Manuais Acadêmicos). p. 56-57 ISBN 978-85-326-5203-4

SANTOS, S. C. M. O Modelo predominante de masculinidade em questão. R. Pol. Públ. São Luís, v.14, n.1, p. 59-65, jan./jun. 2010ª. Disponível em: . Acesso em: 22 de abr. de 2019.

SANTOS, V. F. Gênero, masculinidade, violências. Rev. Todavia, Ano 1, nº 1, jul. 2010b, p. 119-124. Disponível em: . Acesso em: 22 de abr. de 2019.

SILVA, S. G. Masculinidade na história: a construção cultural da diferença entre os sexos. Psicol. cienc. prof. [online]. 2000, vol.20, n.3, pp. 8-15. ISSN 1414-9893. Disponível em: . Acesso em: 22 de abr. de 2019.

SILVA, S. G. A crise da masculinidade: uma crítica à identidade de gênero e à literatura masculinista. Rev. Psicologia ciência e profissão, 2006, 26 (1), 118-131. Disponível em: . Acesso em: 22 de abr. de 2019.

SIQUEIRA, R.; CARDOSO, H. O conceito de estigma como processo social: uma aproximação teórica a partir da literatura norte-americana. Imagonautas 2 (1), 2011, ISSN: 07190166, pp. 92-113. Disponível em: . Acesso em: 18 de mai. de 2019.

SOARES, V. ET AL. Brazilian Feminism and Women’s Movements: A Two-Way Street. In: Basu, Amrita, Ed. The challenge of local feminisms of women’s movements in global perspective. Oxford, Westview Press. 1995.

SOARES, V. Movimento de mulheres e feminismo: Evolução e Novas Tendências. Revista Estudos Feministas, Rio de Janeiro, n∫ especial, out. 1994.

SOUZA, G. Psicologia e Feminismo: Uma Revisão de Literatura. Rev. Esfera Acadêmica Humanas, v. 3, n. 1, 2018, ISSN 2526-1339

SOUZA, M. F. As análises de gênero e a formação do campo de estudos sobre a (s) masculinidade (s). Mediações, Londrina, v. 14, n.2, p. 123-144, Jul./Dez, 2009. Disponível em: . Acesso em: 22 de abr. de 2019.

STREY, M. N. Violência de gênero: uma questão complexa e interminável. In: Strey, Marlene Neves; Azambuja, Mariana Ruwer e Jaeger, Fernanda Pires (Orgs.). Violência, Gênero e Políticas públicas. Porto Alegre: EDIPUCRS. 2004

VITELLI, C. Corpos e “modelos” de masculinidades: o foco nas mídias. Rev. FAMECOS: mídia, cultura e tecnologia, vol. 19, núm. 2, mai/ago, 2012, pp. 355-372. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil. Disponível em: . Acesso em: 18 de mai. de 2019.

WELZER-LANG, D. A construção do masculino: dominação das mulheres e homofobia. Rev. Estudos Feministas, Ano 9, fev/2001. Disponível em: . Acesso em: 22 de abr. de 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.