A RELAÇÃO ENTRE O NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA DE PAIS E FILHOS

Lara Santos Sperandio, Renata Aparecida Rodrigues de Oliveira, Denise Coutinho de Miranda, Elizângela Fernandes Ferreira Santos Diniz

Resumo


Vários estudos têm demonstrado a importância da prática regular de atividade física (NAF) para a saúde e o bem-estar dos adolescentes. Além disso, algumas pesquisas têm associado o NAF dos pais com o nível de NAF dos seus filhos. Assim, o presente estudo objetivou verificar a relação do NAF dos filhos e dos seus respectivos responsáveis. Trata-se de um estudo descritivo de corte transversal. A amostra foi composta por 86 participantes, sendo 43 adolescentes com média de idade 12,58+0,20 anos e 43 responsáveis com idade média de 41,40+0,97 anos. A coleta dos dados envolveu o Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ) na versão curta para avaliar o NAF. Os resultados indicaram uma correlação entre o NAF dos filhos e o NAF de seus responsáveis (r=0,344 e p<0,024), e entre o índice de massa corporal (IMC) (r=0,459 e p<0,002). A maioria das crianças e adolescentes e seus respectivos responsáveis obtiveram uma classificação ativa em relação ao NAF, 44% e 55%, respectivamente. Nesse sentido, pode-se concluir que houve correlação positiva do NAF e do IMC entre os responsáveis e seus filhos, e a maioria dos participantes do estudo são ativos.


Palavras-chave


Adolescência. Atividade Física. Pais. Filhos.

Texto Completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA PARA O ESTUDO DA OBESIDADE E DA SÍNDROME METABÓLICA. Diretrizes brasileiras de obesidade 2016. ABESO - Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. 4. ed. São Paulo, 2016.

BENTO, G. G.; DA SILVA, F.C.; GONÇALVES, E.; SANTOS, P.D.; DA SILVA, R. Revisão sistemática sobre nível de atividade física e estado nutricional de crianças brasileiras. Revista de Salud Pública, v.18, n.4, p. 630-642, 2016.

BORGES, L. V. B.; CARMO, G. V.; GUERRA, M. F.; LIRA, C. A. B.; VIANA, R. B.; VANCINI, R. L.; LIMA, P. F. S.; SANTOS, D. A. T. Prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças e adolescentes de uma escola integral residentes em zona rural. Revista Uniandrade, v. 18, n. 3, p. 140-148, 2017.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Atividade física. Brasília, DF, 2017. Disponível em: http://portalms.saude.gov.br/component/content/article/781-atividades-fisica/40390-atividade-fisica. Acesso em: 17 mar. 2019.

CABRERA, T. F. C.; CORREIA, I. F. L.; OLIVEIRA DOS SANTOS, D.; PACAGNELLI, F. L.; PRADO, M. T. A.; DIAS DA SILVA, T.; MONTEIRO, C. B. M.; FERNANI, D. C. G. L. Análise da prevalência de sobrepeso e obesidade e do nível de atividade física em crianças e adolescentes de uma cidade do sudoeste de São Paulo. Journal of Human Growth and Development, v. 24, n.1, p. 67-66, fev. 2014.

CASTRO, J. M. C. de; FERREIRA, E. F.; SILVA; D. C. da; OLIVEIRA, R. A. R. Prevalência de sobrepeso e obesidade e os fatores de risco associados em adolescentes. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, São Paulo, v. 12, n. 69, p. 84-93, jan.-fev. 2018.

COELHO, C. F.; BURINI, R. C. Physical activity to prevent and treat non-communicable chronic diseases and functional disability. Revista de Nutrição, Campinas, v. 22, n. 6, p. 937-946, nov./dez. 2009.

COZZENSA DA SILVA, M.; ENGERS, P. B.; VILELA, G. F.; SPOHR., C. F.; ROMBALDI, A. J. Fontes de informação sobre os benefícios da prática de atividade física e fatores associados a adolescentes: estudo de base escolar. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, Pelotas, v. 21, n. 3, p. 237-245, maio 2016.

FÉLIX, E. C. V. O.; POMBAL, E. M. S.; MINISTÉRIO, E. L.; FECHIO, J. J. A influência do estilo de vida dos pais na adesão ao comportamento de atividade física dos filhos adolescentes. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, v. 9, n. 1, p. 15-23, ago. 2010.

FERNANDES, R. A.; CHRISTOFARO, D. G. D.; MILANEZ, V. F.; CASSONATO, J.; CARDOSO, J. R.; RONQUE, E. R. V.; JUNIOR, I. F. F.; RAMOS DE OLIVEIRA, A. Physical activity: rate, related factors, and association between parents and children. Revista Paulista de Pediatria, São Paulo, v. 29, n.1, p. 54-55, jan./mar. 2011.

FERRARI JUNIOR, G. J.; ANDRADE, R. D., REBELLATO, C. F.; BELTRAME, T. S., PELEGRINI, A., FELDEN, E. P. G. Fatores associados às barreiras para a prática de atividade física para adolescentes. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, Florianópolis, v. 21, n. 4, p. 307-3016, jul. 2016.

FIGUEIRA JUNIOR, A. J.; FERREIRA, M. B. R. The Multidimensional role of the Family in their children`s participation in physical activity: literature review. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 8, n. 2, p. 33-40, mar. 2000.

GARBER, C. E.; BLISSMER, B. ; DESCHENES, M. R. ; FRANKLIN, B. A.; LAMONT, M. J.; NIEMAN, D. C.; SWAIN, D. P. Quantity and Quality of Exercise for Developing and Maintaining Cardiorespiratory, Musculoskeletal, and Neuromotor Fitness in Apparently Healthy Adults: Guidance for Prescribing Exercise. Medicine & Science in Sports & Exercise, v. 43, n. 7, p. 1334-1359, jan. 2011.

GIULIANO, R.; CARNEIRO, E. C. Fatores associados à obesidade em escolares. Jornal de Pediatria, Rio de Janeiro, v. 80, n. 1, p. 17-22, out. 2003.

GOMES, V. B.; SIQUEIRA, K. S.; SICHIERI, R. Atividade física em uma amostra probabilística da população do Município do Rio de Janeiro. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro. v. 17, n. 4, p. 969-976, jul./ago. 2001.

LOCH, M. R.; PORPETA, R. H.; BRUNETTO, B. C. Relação entre a prática de atividade física no laser dos pais e as dos filhos. Revista Brasileira de Ciência do Esporte, Campinas, v. 37, n. 1, p. 29-34, jan. 2015.

JESUS, C. F.; OLIVEIRA, R. R.; BADARÓ, A. C.; FERREIRA, E. F. Nível de atividade física de estudantes da área da saúde de uma instituição superior de Ubá-MG. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v. 11, n. 68, p. 565-573, set./out. 2017.

MARCONDELLI, P.; COSTA, T. H. M.; SCHIMITZ, B. A. S. Nível de atividade física e hábitos alimentares de universitários do 3ª ao 5ª semestre da área da saúde. Revista de Nutrição, Campinas, v. 21, n. 1, p. 39-47, jan./fev. 2008.

MATOS, M. G.; CARVALHOSA, S. F.; DINIZ, J. A. Fatores associados à prática da atividade física nos adolescentes portugueses. Análise Psicológica, Lisboa, v. 20, n. 1, p. 57-66, jan. 2002.

MATSUDO, S.; ARAÚJO, T.; MATSUDO, V.; ANDRADE, D.; ANDRADE, E.; OLIVEIRA, L.C.; BRAGGION, G. Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ): estudo de validade e reprodutibilidade no Brasil. Revista Atividade Física e Saúde, Florianópolis, v. 6, n. 2, p. 5-18, 2001.

MELO, K. M.; CRUZ, A. C. P.; BRITO, M. F. S. F.; PINHO, L. Influence of parents' behavior during the meal and on overweight in childhood. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, Rio de Janeiro, v. 21, n. 4, p. 1-6, ago. 2017.

OLIVEIRA, M. G. D.; ARAÚJO, R. H. O.; COUTO, J. O.; SANTOS, A. E.; SANTOS, J. R.; BATISTA, K. R. O.; SILVA, R. J. S. School environment and practice of accumulated physical activity in young Brazilian students. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, São Paulo, v. 20, n. 4, p. 532-542, jul. 2018.

PRADO, B. G.; HINNIG, P. F.; TANAKA, L. F.; LATORRE, M. R. D. O. Qualidade da dieta de escolares de 7 a 10 anos do município de São Paulo: associação com o número e os locais de refeições. Revista de Nutrição, Campinas, v. 28, n. 6, p. 607-618, 2015.

RIBEIRO, I. C.; TADDEI, J. A. A. C.; COLUGNATTI, F. Obesity among children attending elementary public schools in São Paulo, Brazil: a case–control study. Public Health Nutrition, Cambridge, v. 6, n. 7, p. 659-663, mar. 2003.

SANTARÉM, J. M. Atividade física e saúde. Acta Fisiátrica, v. 3, n. 1, p. 37-39, 1996.

SILVA, K.S.; BANDEIRA, A.S.; SANTOS, P.C.; MALHEIROS, L.E.A.; SOUSA, A.C.F.C.; BARBOSA FILHO, V.C. Systematic review of childhood and adolescence sedentary behavior: analysis of the Report Card Brazil 2018. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, Florianópolis. v.20, n.4, p.415-445, 2018.

SILVA, M. C.; SILVA, L. G.; SPIEKER, C. V. Leisure-time physical activity and associated factors in preschool teachers of Pelotas city, RS, Brazil. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, Pelotas, v. 19, n. 4, p. 417-428, jul. 2014.

SILVEIRA, F. P. B.; FERREIRA, S. A.; SILVA, C. D.; GOMES, R. P. M. Níveis de atividade física em adolescentes de uma escola pública interiorana de Minas Gerais e indicadores de condição socioeconômica. EFDeports.com, Buenos Aires, v. 16, n. 163, dez. 2011.

SOUZA, R.P. Análise do nível de atividade física entre pais e filhos. Cnergis, Santa Cruz do Sul, v. 13, n. 4, p. 34-43, out./dez, 2012.

VARA, F. M. F.; PACHECO, T. Educação física e populações especiais exercício físico e saúde. 1. ed. Curitiba. Intersaberes, 2018. 246p.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Global recommendations on physical activity for health:18–64 years old. 2011b. Disponível em: https://www.who.int/dietphysicalactivity/physical-activity-recommendations-18-64years.pdf. Acesso em: 20 abr. 2019.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Global recommendations on physical activity for health: 5-17 years old. 2011a. Disponível em: https://www.who.int/dietphysicalactivity/physical-activity-recommendations-5-17years.pdf. Acesso em: 20 abr. 2019.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Healthy diet. 2015. Disponível em: https://www.who.int/nutrition/publications/nutrientrequirements/healthydiet_factsheet394.pdf. Acesso em: 20 abr. 2019


Apontamentos

  • Não há apontamentos.